Se apaixonar é uma experiência e tanto. Tem o frio na barriga, o coração batendo mais rápido e a ansiedade de sempre querer ver e conversar com ele. Contudo, isso não é motivo de felicidade para todos. Seja por medo de dar errado, de se machucar, de se apegar demais, algumas pessoas têm medo de se apaixonar e não sabem como lidar com isso. Se você é uma delas, continue lendo.

Casal quase se dando as mãos. Ambos estão de camisa de manga longa branca e usam aliança..
É mais comum do que você pensa. Às vezes é algo simples, outras vezes é mais profundo.  (Reprodução/Pexels)

Antes de mais nada, é importante pontuar que este texto busca te ajudar e orientar. No entanto, não é nada comparado a fazer um acompanhamento psicológico de verdade. Desse modo, se estiver passando por dificuldades e identificar isso, procure ajuda profissional.

O que causa esse medo?

1- Trauma

Se já passou por experiências traumáticas antes, em qualquer período da vida, como abandono ou relacionamentos abusivos, é usual que você tenha mecanismos de defesa para evitar se machucar novamente. Ao sinal de qualquer gatilho emocional que te lembre o que passou, você acaba por se fechar novamente. Assim, passando por medo de uma nova conexão emocional e dificuldade de proximidade.

De qualquer forma, como havia pontuado antes, o acompanhamento com um terapeuta pode ser o que você precisa nesse caso. Lembre-se que não há vergonha em pedir ajuda.

Garota sentada no chão olhando para o lado triste. Ela veste calça jeans clara e moletom vermelho. Está encostada na cama.
Ao se fechar para novas experiências, você pode estar perdendo momentos muito felizes também. A alegria e a tristeza sempre estarão presentes em nossa vida e precisamos aprender a lidar com elas. Pode ser uma longa jornada, mas você precisa dar o primeiro passo para ela se iniciar. (E o primeiro passo pode ser se abrir com alguém, buscar ajuda, etc.) (Reprodução/Pexels)

2- Não conseguir se abrir

Mostrar nossos sentimentos e medos pode ser assustador. Quando estamos vuneráveis, damos a chance de outra pessoa nos machucar e isso pode ser o que te deixa insegura. Como se abrir ao amor fosse se abrir a possibilidade de se magoar ou ser rejeitada. Portanto, é preciso trabalhar em si mesma, na sua autoestima e ter uma rede de apoio, com amizades e familiares. Pois, você saberá que mesmo que se machuque, terá mais coisas em sua vida e a quem recorrer.

Mulher de cabelo cacheado castanho claro com as mãos no rosto mostrando só os olhos.
Não tem como deixar de viver suas experiências. Elas podem acabar muito bem. E caso não acabem, sempre haverá outra chance e mais coisas na sua vida. (Reprodução/Pexels)

3- Crenças limitantes

Ainda falando sobre autoestima, os momentos pelos quais passou, seja na infância, seja com os pais, ou em relacionamentos prévios, podem ter feito você acreditar em coisas sobre si mesma que não são verdade. Como que você não é “sufciente”, que você não ama direito, que não vale a pena, ou coisas desse tipo. Dessa maneira,  você acaba evitando se apaixonar, não só para não se machucar, mas também, para não machucar os outros. Não deixe que essas crenças te impessam de conhecer alguém e de se conhecer.

Mulher parado no meio da mata. Ela usa camisa branca e saia preta.
 Porque e se der certo? E se não der e você só seguir em frente?  (Reprodução/Pexels)

5- Expectativas 

Seja as expectativas do que um relacionamento deveria ser, de quando se precisa começar um, de como você ou ele deveria ser, tudo isso traz grande ansiedade. Mas, você deve seguir as suas próprias vontades e seu próprio tempo. Estar aqui refletindo sobre medo de se relacionar, não é sobre começar a namorar só por uma questão de obrigação, como se você precisasse disso. É sobre entender os motivos. E quando aparecer alguém que você goste, que você se sinta livre e confiante para tentar.

Casal andando pelas pedras em frente ao rio. Ela tem cabelo rosa e usa camisa amarela com moletom branco por baixo e ele tem cabelo cacheado e usa sobretudo bege.
Não é necessário pressa. Nem pressuposições. Reprodução/Pexels)

6- Filofobia

Filofobia é um medo irracional de se apaixonar. Não é o que estavamos falando até agora. Ela é uma fobia e portanto precisa de tratamento, como a terapia cognitiva. Os sintomas físicos e emocionais podem variar, mas normalmente, quando alguém que tem filofobia e pensa sobre se apaixonar apresenta, por exemplo: pânico, sudorese, aumento do batimento cardiaco, respiração acelerada e enjôo.

Mulher triste sentada abraçando as pernas. Ela tem cabelo curto e está de vestido branco.
Anteriormente, era sobre um receio que te atrapalha. Esse último, é sobre um medo profundo. (Reprodução/Pexels)

Como lidar?

1- Dê nome aos seus medos

Primeiramente, entenda quais são os seus medos verdadeiros, seja sincera consigo mesma. Escreva e fale sobre isso em voz alta. Então, comece a buscar na memória desde quando pensa assim, qual a raiz disso. Evitar as partes difíceis só atrapalham você de seguir em frente.

Se houve quem te magoou e você aprendeu a lição de que precisa se proteger, está certa. Mas precisa se proteger de certas pessoas, não de todas. E se conhecer melhor e aprender a identificar traços tóxicos e padrões te farão ver os sinais logo no início.

Livro aberto com um chave em cima. Em volta tem, um papel escrito "Follow your dreams" (siga seus sonhos em inglês), uma xícara de café, um óculos de grau, pétalas e plantas.
Ao aprender a identificar esses sinais, você se sentirá mais confiante. Dessa forma, não perderá as chances de experiências verdadeiramente incríveis. (Reprodução/Pexels)

2- Sinta o que precisar sentir

Depois de estar ciente do que causa seus medos, se permita senti-los ao máximo. De modo que, você vai perceber que mesmo com experiências passadas ruins e corações partidos, você ainda está aqui. Agora precisa focar no autocuidado e descobrir o que quer do seu futuro.

Garota sentada no chão do quarto assoando o nariz, com o coberto em volta.
Guardar muito o que está sentindo não faz bem. Esteja em um local que se sinta segura, seja sozinha ou com alguém de confiança e se permita sentir. (Reprodução/Pexels)

3-  Entenda que leva tempo

Superar esses medos não ocorrerá do dia para noite. Ao conhecer alguém, leve as coisas com cuidado. Vá devagar até conseguir confiar nele.

Outro ponto, é que não há garantias que você ficará com ele para sempre. E mesmo assim, você continuará sendo merecedora de amor. Se ver que o novo relacionamento não está funcionando, siga em frente, a sua vida é muito mais que uma pessoa.

Pessoa olhando no relógio.
Quando finalmente chegar a hora, você sentirá todas as recompensas. (Reprodução/Pexels)

Por hoje fico por aqui. Espero que este artigo tenha te ajudado. Se sim ou se não, me conta nos comentários qual está sendo sua experiência atual no amor.

Deixe uma resposta