Cada vez mais o Instagram se torna uma forma poderosa de divulgar seu comércio e aumentar as vendas. Tanto que, o diretor da plataforma, Adam Mosseri, anunciou mudanças que a tornará cada vez mais para o entreterimento e para o lado comercial. Dessa forma, se você tem um negócio e ainda não o colocou nessa rede social ou já está na rede, mas por algum motivo seus seguidores não estão comprando de você, leia esta matéria. Pois, o tópico de hoje é como vender mais no Instagram.

Mulher gravando propaganda de bolsas em casa.
Vou mostrar algumas coisas simples para se fazer e outras que dependem de um planejamento maior. (Reprodução/Pexels)

1- Defina sua persona

Se você não tem ainda uma persona definida, é o momento de começar. Mas, primeiramente o que é uma persona? É o seu cliente ideal. A pessoa para qual seu produto servirá. Para isso será necessário definir: uma idade, gênero, possibilidades financeiras, problemas e interesses. Faça uma lista. Pois, a partir disso, você consegue criar conteúdos mais específicos e falar com uma linguagem direcionada.

Por exemplo, você tem uma loja de roupas no estilo hippie e quer que seja para mulheres de 30 a 40 anos. Então, as postagens precisam ter referências que elas entendam, como filmes que provavelmente conhecem, músicas e memes. Se contratar modelos é preferível que sejam dessa faixa de idade para as clientes se visualizarem. Além disso, quando me refiro a problemas, são os problemas que você pode resolver. Ou seja, vamos supor que uma reclamação constante é que as roupas que elas encontram na concorrência não sejam muito confortáveis ou que o tecido é muito transparente e sem qualidade. Assim, você faz um produto que seja melhor do que isso.

Homem e mulher conversando dentro de uma empresa. Estão sentados em um spfá cinza, ela está anotando o que ele fala.
Na prática, tenha sua persona definida antes de seguir para os próximos passos. (Reprodução/Pexels)

2- Escolha uma identidade visual

Sabendo para quais pessoas você quer vender, crie uma identidade visual que chame a atenção delas. Precisa ter a ver com sua área, por exemplo, se você tiver uma marca que se baseia na sustentabilidade as cores verde e marrom. Bem como, precisam ficar harmônicas. Existem sites na internet que te ajudam a fazer paletas de cores, como o Coolors, em que se escolhe uma cor e ele mostra várias combinações diferentes.

3- Ajuste o perfil

Chegou o momento de alterar seu perfil do pessoal para o comercial. O que te possibilitará ver estatísticas sobre quantas pessoas viram, quantas enviaram seu post para outras, etc. Para conhecer várias funcionalidades e aprender usar elas, leia o artigo de contas no Instagram para seguir e aprender a produzir conteúdos. 

Ademais, ajuste para que seu perfil fique apresentável. Fazendo uma bio que descreva o que você faz. Bem como, colocando os destaques, que é essa parte circulada abaixo, que fica logo abaixo da bio. Ela serve para compilar seus stories. Sendo uma ferramenta muito útil. Se os clientes te enviam respostas positivas (feedbacks) sobre ter comprado seu produto, poste as no stories e insira depois nos destaques. Porque quando qualquer pessoa entar na sua conta, conseguirá ler tudo.

Perfil da Altar Alianças no Instagram. com um retângulo nos destaques para destacar.
Perfil da Altar Alianças no Instagram.

4- Alterne entre produtos e conteúdo

Quando vamos em uma loja fisíca, há uma vitrine de produtos. Contudo, tem também muitos outros fatores que te fazem querer comprar, como poder experimentar, tirar dúvidas com as vendedoras imediatamente, tem música tocando, em lojas mais chiques servem bebidas.

Enquanto isso, no meio digital não tem nada disso. Por isso, não se pode postar apenas fotos do seu produto de forma isolada (tem que ter foto do produto também, mas, vá além). Seus seguidores precisam se imaginar usando. Coloque então pessoas vestindo essas roupas. Além disso, dê conselhos, faça posts com conteúdos ensinando algo, comentando algo. Conte sua história, para humanizar a marca.

5- Interaja com seus seguidores

Se você começa a criar conteúdos interessantes, logo vão começar a interagir. Portanto, sempre responda os comentários e a DM. Mostre que se importa. Mais do que isso, poste constantemente, tanto no feed, quanto nos stories. Faça perguntas sobre eles, isso ajuda a definir seu público mais ainda. Exemplo disso, elabore stories mostrando duas opções do que você vende e com uma enquete sobre qual preferem. Se você não vender um produto físico, faça uma enquete perguntando qual conteúdo eles gostam mais ou qual curso preferem que você elabore, etc.

Tudo isso serve para eles te conhecerem e criarem uma conexão contigo. Dessa forma, passarão a confiar no que você fala.

Outro maneira, é de tempos em tempos fazer promoções específicas para quem te segue no Instagram. Ou sorteios, de modo que pessoas diferentes fiquem sabendo sobre seus produtos. Mas lembrando que isso é ás vezes, para não te dar prejuízo.

Cadeiras vazias enfileiradas.
Os clientes são o foco do seu negócio. Lembre-se disso e os faça sentir queridos. (Reprodução/Pexels)

6- Fique ligada nos assuntos do momento

Para engajar o público, como viralizar, é preciso estar atenta as novas tendências. Não significa que você precisa saber fazer dancinhas, mas notar quando algo está atraindo muito interesse do pessoal. Como quando houve as discussões nas redes sociais sobre “geração z”, muitos falaram sobre isso da sua maneira.

Desse modo, leia as novidades em geral e da sua área em específico. São diversas contas nas redes sociais, vários livros, filmes, séries e sites que você pode consultar.

7- Atente-se aos horários

Cada público é diferente. Principalmente, levando em consideração da idade, por serem rotinas diferentes. Por causa disso, no Insights do Instagram (que você tem acesso ao tornar sua conta comercial) mostra quais dias e horários seus seguidores mais interajem. Você precisa estar com o post pronto antes desse horário. Para dar um exemplo mais comum: existem muitos que mexem no celular durante o almoço, dessa maneira, antes do horário do almoço publique algo para que quando entrarem na plataforma, já tenham acesso.

Pessoa com pulseira segurando um relógio despertador, ele é na cor preta e as horas estão na cor branca.
Sabendo quais os melhores dias e horários você consegue publicar na hora certa e não tem perigo de que ninguém veja.(Reprodução/Pexels)

8- Hashtags x Anúncios

Como faz para ter mais seguidores? Primeiro, entenda que existe uma forma não paga, chamada de trafégo orgânico, e uma forma que tem custo, conhecida como trafégo pago.

O orgânico é o que você conquista, para tal use de hashtags ao publicar algo. Para isso, você precisará fazer pesquisas no próprio Instagram das mais usadas na sua área. Quando alguém quer olhar sapato só digitam isso ou colocam algo mais específico, como sapato chique? Deixe mais específico. Não tenha medo de tentar, se perceber que não está dando certo, tente outras. Para além disso, crie hashtags que envolvam o nome da sua empresa também.  Outro ponto, que é bem parecido, é adicionar localização se você tiver um local físico, para aparecer nas pesquisas de quem busca lugares pertos do seu.

O pago é quando você faz um investimento. A maioria é através de anúncios. Escolha uma publicação muito boa que você fez e/ou que mostre um produto de forma bem atraente e anuncie, de modo que, irá aparecer no feed de várias pessoas que não te conheciam. Assim como, pode contratar influencers para falar da sua marca e/ou combinar com alguns para testar ao mandar o produto de graça

Ambas estratégias atraem públicos, Mas é preciso que seu conteúdo esteja bom e didático para mantê-los e converter em vendas.

9- Aprenda mais sobre marketing

Muitas coisas você vai aprender a lidar na prática e precisando superar as dificuldades que aparecerem. No entanto, muitas serão possíveis evitar quando se aprende a lidar com a área do marketing. Então, estude, se aprofunde. Você vai se deparar com termos importantes, os quais se encontra facilmente vídeos no Youtube explicando e cursos on-line grátis. Como, aprender a fazer o call-to-action, que são aquelas palavras como “clique aqui”, “compartilhe”, que despertam em quem está vendo, ou pelo menos o lembra, a vontade de engajar. Ou copywritting, que é descrever os produtos de uma forma que os clientes sintam os benefícios do produto.

Computador com a tela ligada em uma análise de dados.
Para iniciar nessa jornada, veja alguns termos no artigo de glossário para as marcas. (Reprodução/Pexels)

10- Capriche na qualidade e experiência

Quando fizer as vendas, é o momento de mostrar que o seu produto ou serviço vale a pena. Por essa razão, capriche no atendimento, na qualidade do produto, na caixinha, nos brindes ou o que puder fazer. Porque as pessoas não só vão querer voltar, como também vão divulgar para os conhecidos e até mesmo compartilhar no stories. Caso isso acontece, lembre de repostar e adicionar nos seus destaques.

Se você está precisando de uma ideia de como montar o próprio negócio, que tal revender as alianças da Altar? É só entrar em contato conosco pelo Instagram ou por esse botão do Whatsapp na parte inferior direita.

Não se esqueça de me contar nos comentários o que achou do texto e se ficou alguma dúvida!

Deixe uma resposta