Os casais discutem sobre variados assuntos e isso é fato. No entanto, hoje, há situações que geram muitas discussões, como o uso das redes sociais e a falta de passar o tempo livre um do outro. Mas calma! Todos os casais felizes discutem sobre alguma coisa ou outra, afinal, são pessoas diferentes, que foram criadas de modos diferentes. Assim, o segredo não é sobre o que vocês discutem, mas como vocês discutem sobre isso. A felicidade de vocês como casal depende de como acontece a resolução dos conflitos. Portanto, confira os motivos mais comuns para discussões de um casal e como resolvê-las.

Foto de casal sentados em sofá assistindo Netflix.
A ausência de diálogo pode ser motivo de discussões entre um casal. (Reprodução/Pexels)

Apesar de o sexo e o dinheiro serem as questões mais “comuns” pelas quais os casais ficam bravos um com o outro, coisas menos importantes, como ciúmes, aversão aos amigos do parceiro, família e divergências sobre os filhos, influenciam bastante nas coisas que os casais dizem causar mais conflito. Além disso, questões sobre tarefas domésticas, aparentemente sem importância, também levam a brigas bobas.

Ajudar nas tarefas domésticas pode melhorar o relacionamento

Estudos recentes revelaram que os homens fazem mais sexo quando lavam a louça ou ajudam suas esposas nas tarefas domésticas. Nesse cenário, os casais se sentiam mais “sexualmente satisfeitos” quando o homem ajudava nas tarefas do cotidiano. Pois, isso tira a sobrecarga da mulher que costuma ficar exausta pela carga dupla ou tripla de trabalho e ela consegue aproveitar melhor os momentos.

Argumentar é uma coisa boa

Em outra pesquisa, um casal de psiquiatras observou casais casados há muitos anos e chegaram à uma conclusão. De acordo com eles, o problema de muitos casais é que eles ficam presos em um padrão de comunicação. Esse padrão tem potencial para colocá-los num loop aparentemente interminável sobre os mesmos argumentos, o que, se não for tratado, leva ao ressentimento. No entanto, os argumentos podem ser construtivos, dizem eles, se resolvidos com amor.

É preciso esforço para manter a paixão

Um neurocientista brasileiro já afirmou que a paixão é um estado de demência temporária. Se de fato é ou não, não sabemos, mas a verdade é que faz muito sentido. Já percebeu como ficamos ‘’bobos’’ quando estamos ‘’in love’’? Aceitamos o que normalmente não aceitaríamos. Ficamos obcecados pela pessoa, pelo o que ela gosta, pelo o que ela está fazendo etc. É complicado, mas é tão gostoso, né?! O problema é que essa paixão acaba. De acordo com ele, ela dura de 12 a 18 meses, ou seja… pouquíssimo tempo. Mas o que fazer quando você está casado com a mesma pessoa há 15 anos? Como manter acessa aquele sentimento tão avassalador? Acreditamos que esse seja o grande desafio de todo casal!

Foto de casal se beijando na beira da praia.
Em um relacionamento saudável existe diálogo e respeito.

Dá para se comunicar sem violência

Se você é heavy user das redes sociais ou é formado em comunicação, já deve ter ouvido falar do famigerado livro ‘’comunicação não-violenta’’, um best-seller de Marshall Rosenberg. Nesse manual super prático e didático, o autor apresenta algumas metodologias que podem ser aplicadas em relacionamentos pessoais, o que inclui os amorosos. Como mencionamos anteriormente, boa parte da causa dos conflitos é a comunicação agressiva e ineficaz. Observe este exemplo: imagine que você esteja voltando do mercado com as mãos repletas de sacolas pesadas. Você olha para o seu parceiro e pede ajuda.

‘’Você poderia me ajudar com as compras?’’ E ele responde da seguinte forma: ‘’não vê que eu estou no telefone?’’

Bom, concorda que essa resposta foi grosseira e totalmente desnecessária? O ideal – para todas as relações que cultivamos – é sempre agir e falar com empatia. Imagine se no lugar da rispidez, houvesse amor nas palavras… ‘’claro, querida, vou te ajudar num minuto, estou no telefone agora.’’

Que tal começar a praticar essas pequenas (não tanto) atitudes?

Dialogar, dialogar e dialogar

Se vocês estão por conta da falta de controle financeiro de uma das partes, sentem-se juntos e examinem o que está sendo feito e o que pode mudar. Quanto mais você esconde um conflito, pior ele fica. Sejam sempre transparentes um com o outro para viver com menos discussões.

Discussões em um relacionamento podem ser consideradas uma coisa boa, desde que haja superação e concordem em seguir em frente, por isso, o casal precisa aprender a dialogar!

Deixe uma resposta