Você já deve ter se perguntado: por que o Dia dos Namorados é em junho no Brasil? Essa surpresa é bem comum, visto que na maioria dos outros países acontece em fevereiro. Por isso, siga lendo para entender a história desta data especial para os casais.

Foto com a mão de um casal entrelaçando o dedo mindinho, podemos ver uma parte de vestido preto da mulher e uma parte do sobretudo do homem. O fundo está desfocado, mas tem um trilho de trem. O post será sobre "Por que o dia dos namorados é em junho no Brasil?"
Venha entender os motivos da comemoração ser em datas diferentes. (Reprodução/Pexels)

Dia dos namorados em 14 de fevereiro

O que os Estados Unidos, Portugal e México têm em comum? Todos comemoram o Dia dos Namorados em 14 de fevereiro. Em inglês, chamam esta data de “Valentine’s Day”, pois é o dia da morte de São Valentim, conhecido também como o “santo do amor”. A história exata sobre quem ele foi não é confirmada, já que, na verdade, existem várias versões.

À vista disso, vou te contar as principais.  Antes de mais nada, mantenha em mente que por essas histórias serem antigas, muitas partes são perdidas. Alguns trechos são lendas ou rumores. Outros não. E não podemos ter certeza de qual é qual. Só nos resta a curiosidade de entender um pouco mais sobre.

A princípio, vamos ver sobre São Valentim e depois como esta data se tornou comemorativa.

No fundo tem rosas vermelhas desfocadas. Na frente, a mão de uma pessoa abrindo um cartão branco com coração em alto relevo dentro e desenho pequeno do cupido.
Uma tradição antiga que perdura até os dias de hoje. (Reprodução/Pexels)

São Valentim

Em Roma, na Itália, no século III, os soldados não podiam se casar, porque o Imperador Claúdio II acreditava que quando solteiros, eles eram mais focados em seus deveres. Então, um padre chamado Valentim, realizava seus casamentos escondidos. Até ser descoberto pelo Imperador, que mandou o prender e depois decapitar em 14 de fevereiro. Há quem diga que na prisão ele se apaixonou pela filha do carcereiro, a qual curou da cegueira e deixou uma carta de amor. Mas também, há quem diga que essa já é outra versão, onde o Bispo Valentim, de Terni (uma comuna italiana), foi preso por se recusar a renegar sua fé, quando estava ocorrendo a perseguição aos cristãos pelo Imperador Claúdio II, e lá conheceu a filha do carcereiro. Pode ser que essas duas histórias sejam da mesma pessoa ou não, porque, na verdade, existiram vários Valentim.

A escolha da data

Além disso, acontecia um festival pagão no dia 15 de fevereiro, em Roma. O qual chamava-se “Lupercália”, dedicada aos lobos, que no mito de Rômulo e Remo fundaram Roma. O objetivo era purificar os cidadãos, inclusive, em latim, “purificação” é “februa”, que é de onde surgiu o nome do mês fevereiro.  Caso queira entender a história completa, clique aqui. Pois, o que importa para entender o Dia dos Namorados, é que  neste dia os escolhidos faziam um ritual de purificação e depois batiam com pedaços de pele de um animal sacrificado em pessoas na rua. O que era visto como boa sorte para maioria das pessoas e para mulheres, fertilidade.  Logo após, o nome de algumas mulheres eram postos em baús e sorteados pelos homens solteiros (segundo a lenda).

Posteriormente, no século V, quando Roma já havia se tornado cristã, esse festival foi proibido pelo Papa Gelásio I. O qual tomou a decisão de que 14 de fevereiro seria Dia de São Valentim. Como se fosse uma “substituição”, trocar uma comemoração por outra.  Contudo, a primeira “prova” por escrito que associa esta data do Santo com a celebração de amor dos casais, é datada em 1375, pelo poema “Parlamento de Foules” de Geoffrey Chaucer.

Dia dos Namorados em 12 de junho

Em oposição ao resto do mundo, fevereiro no Brasil é a celebração do carnaval e não dos namorados.

No centro, uma sacola vermelha. Em volta, diversos balões vermelhos com o símbolo da porcentagem desenhado neles.
Leia a seguir como dia 12 de junho foi escolhido para ser o Dia dos Namorados, no Brasil.

A história no Brasil

Aqui, é celebrado no dia 12 de junho, ou seja, hoje. Isso acontece por uma razão comercial. Porque junho costumava ser um mês de poucas vendas, percebendo isso, João Dória (o pai do atual governador de São Paulo), contratado pela loja Clipper, decidiu fazer uma propaganda que dizia “Não é só com beijos que se prova o amor”, no dia 12 de junho, para aumentar as vendas. O que aconteceu e fez mais lojas seguirem. Ele chamou de Dia dos Namorados, assim como há o Dia dos Pais, Dia das Crianças, etc.

Santo Antônio

A escolha da data, é a véspera do dia de Santo Antônio, o santo casamenteiro. Que eu havia te contado no post “Dia dos Namorados: ideias de presentes para surpreender“, aqui no blog.  Talvez você seja uma das muitas que viraram ele de cabeça para baixo para conseguir um namorado, se não, pelo menos, ouviu alguma vez sobre esta simpatia.

Por ser um Santo português, ele é bastante conhecido no Brasil. Sua adoração acabou sendo uma “herança” deixada aqui. Sua história é mais simples e fácil de ser encontrada por ser bem mais recente. Ele nasceu no ano de  1195, em Lisboa, com o nome de Fernando de Bulhões.  Se tornou sarcerdote aos 25 e adotou o nome de “Antônio”.  Morreu em 1231, concebido como Santo por milagres durante sua vida.  Inicialmente, sua fama consistia em ajudar os necessitados, uma das histórias, é que uma moça não tinha dinheiro para pagar o dote de casamento e rezou para ele, o qual a ajudou. Essa foi uma das histórias que o fez ser considerado o casamenteiro.

Um balão vermelho em formato de coração no céu azul, a nuvem também forma um coração.
Cada país tem uma história diferente de como se iniciou a comemoração desta data. O importante, é que todos buscam a celebração do amor. (Reprodução/Pexels)

Não posso deixar de dizer que tem sim outros países que comemoram em dias diferentes, ou até mesmo em mais de um dia. Mas, isso é assunto para outro post. Por enquanto, me conte nos comentários se você já sabia dessas histórias e o que achou delas.

Deixe uma resposta