Muitas vezes nos deparamos com termos que não entendemos totalmente o seu significado. No mundo das joias, seria o diamante, a zircônia, strass e cristais, que a maioria não sabe qual a diferença. Afinal, alguns desses são até semelhantes na aparência. Para aprender sobre cada um e poder diferenciar, continue lendo.

Mulher com colar, vesti branco de alça e cabelo preso em coque.
Esse é um bom conhecimento pessoal, na hora de ir as compras. Bem como, é muito conveniente para quem trabalha com joias e semijoias. (Reprodução/Pexels)

Diamante

Para começar, o diamante, que tem um preço elevado. Mas, não é atoa. Ele é formado por átomos de carbono puro, demora milhões de anos para se formar, e duram para sempre. De modo que, são resistentes, duros e só podem ser riscados por outro diamante.

Segurando aliança com pedra de diamante.
Curiosidade, de acordo com o site Posié, ele “é a única pedra natural composta de um único elemento.” (Reprodução/Freepik)

Zircônia

Existe a zircônia natural, composta por óxido de zircônio (ZrO2), mas que é rara de se encontrar. Por isso, a mais comum no mercado é a produzida em laboratório. Tem como objetivo imitar o diamante. Visto que, sua aparência é muito semelhante e só pessoas acostumadas com joias e semijoias sabem notar as diferenças.

Mais do que isso, é altamente resistente a impactos e a corrosão. Ao mesmo tempo, é bem mais barata que o diamante. Dessa forma, ela é uma pedra de alto nível, usada em joias e semijoias, mas com um preço mais acessível. Se quiser saber mais, tem uma matéria aqui no blog explicando sobre, clique aqui.

Par de Alianças de Casamento Ouro Rose 18k com Acabamento Martelado Fosco
Par de Alianças de Casamento Ouro Rose 18k com Acabamento Martelado Fosco. (Reprodução/Altar Alianças)

Strass

O strass é uma pedra sintética, inventada no século XVIII, com o objetivo de imitar o diamante. Por isso, ela tem uma camada refletora, feita de metal, para dar brilho. Além disso, é produzida a partir de estilhaços de vidros ou fragmentos de plásticos.

Portanto, sua qualidade é inferior as outras mencionadas. Ela pode perder o brilho e se quebrar com facilidade. Ademais, ela é colada no material ao invés de cravejada. O que significa que ela é mais barata para ser produzia e comercializada, sendo utilizada em bijuterias.

Mulher usando brinco de strass.
O strass requer mais cuidados, não deixe entrar em contato com água (Reprodução/Pinterest)

Cristais

Há dois tipos diferentes que você pode pensar ao ouvir o nome “cristal. O primeiro, é o da foto abaixo, por exemplo, a ametista, o olho de tigre, o quartzo, etc. Segundo o site Dani Noce, “são substância sólidas formadas pela ‘agregação regular de partículas’ (…) simétricas e perfeitas, que levaram milhões de anos para se formar”. Atualmente, estão muitos famoso para colocar em casa e usar em colares e pulseiras. Só é preciso ter cuidado para não comprar um falsificado (sendo vendido como verdadeiro).

Enquanto isso, o segundo tipo é o usado nas semijoias. É um cristal feito de vidro, o qual é lapidado depois. Diferente da zircônia que brilha, o cristal é translúcido. Além de que, tem menos resistência que a zircônia.

Colar com cristal.
Esse tipo de cristal da imagem está sendo cada vez mais popularizado nos dias atuais.(Reprodução/Pexels)

Espero que o artigo tenha esclarecido suas dúvidas. Caso não, me conta nos comentários! E também me fala o que achou de saber dessas diferenças.

Deixe uma resposta